Como Economizar Aproveitando os Usados

Confira dicas para economizar comprando artigos usados

Artigo publicado por Samira Souza nas categorias: Seu Dinheiro

Economizar dinheiro é uma meta da maioria das famílias brasileiras. Mas nem sempre, ou menor, quase sempre esta tarefa é impossível. Isso porque, na maioria dos casos, não existe uma tradição de fazer um planejamento estratégico para que as pessoas consigam guardar um dinheiro no final do mês, e quando sobra muitas vezes o consumismo acaba falando mais alto.

Guardar dinheiro exige uma série de medidas no dia a dia, mas nem sempre é necessário obrigatoriamente que as pessoas se privem de fazer compras no dia a dia, especialmente de itens que realmente estão fazendo falta dentro de casa. Mas uma boa dica que ainda é pouco explorada no Brasil é o mercado de usados. Os brasileiros, na grande maioria dos casos, ainda acham estranho comprar alguma coisa que já pertenceu a outra pessoa. Até mesmo a classe média baixa evita comprar coisas usadas e prefere se endividar para conseguir comprar alguma coisa nova. Mas comprar alguma coisa usada não significa que a pessoa está comprando algo com defeito ou de má qualidade.

artigos usados

O mercado norte-americano, por exemplo, há muitos anos conseguiu enraizar a cultura de compra e venda de produtos usados. Exemplo disso é que no País é muito comum as chamadas liquidações de garagem, quando as pessoas colocam na frente da sua casa uma série de itens que não pretende mais usar para vender. Mas é claro que a compra de usados, assim como qualquer outra compra, exige que as pessoas tomem alguns cuidados antes de fechar o negócio.

Pesquisando preço

Se você pensa que pesquisa de preço vale apenas para os produtos novos está muito enganado. A pesquisa de preço também é importante nos locais onde se vendem produtos usados, com uma vantagem: geralmente nestes locais os consumidores acabam tendo mais poder de barganha para negociar preços.

Qualidade

Outro fator importante é a qualidade do produto. É muito importante que os consumidores verifiquem bem o produto usado antes de fazer a compra. No caso dos móveis, por exemplo, é recomendado fazer uma vistoria interna e externa, procurando por pequenos orifícios que podem significar a presença de cupins. Também é importante que as pessoas consigam obter todas as informações relacionadas ao procedência, ou seja de onde está vindo aquele móvel, e também algumas informações referentes aos antigos donos.

economia

Produtos não indicados

Comprar um móvel ou ainda roupas usadas podem ser excelentes alternativas para economizar, mas em determinadas categorias de produtos é muito importante que as pessoas fiquem atentas aos detalhes. Geralmente este tipo de equipamento mais caro perde a garantia em um determinado período, e as pessoas que compram usado podem ter problemas que poderão custar caro de serem resolvidos. O único caso onde realmente vale a pena comprar algum dos produtos citados acima é quando ele ainda está dentro da garantia, mas para isso é fundamental que os consumidores que estão fazendo a compra exijam a nota fiscal. Outros itens que não são recomendados para compra de usados são colchões e calçados.



Comente!




*Campos obrigatórios